segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Praça Paris - RJ


Pois é minha gente,

Temos uma bela praça em torno do bairro da Glória e Lapa, onde temos um pouquinho do clima parisiense em pleno território carioca, a Praça Paris !


A Praça Paris foi revitalizada a pouco, pelo nosso querido prefeito, pois na época da construção do metrô, a praça foi completamente destruída. Ela foi restaurada e reinaugurada em 1992, quando foi cercada por grades, visando à sua preservação.

É um local muito procurado por desportistas e caminhantes. Favorece o treinamento de corrida devido ao piso de terra batida. Conta com policiamento da guarda municipal e policia militar durante o dia e a noite.

Aberta ao público de 06:00h as 22:00h.

Ao meu ver, não deixa de ser um ponto turístico de nossa cidade maravilhosa, porém, pouco conhecida até por nós, cariocas ..rs.

Seu idealizador, o arquiteto francês Alfred Agache nasceu em 1875 em Paris e morreu em 1959. Ficou bastante conhecido por ter planejado a urbanização de algumas cidades brasileiras. E uma curiosidade que li, foi que a intensão do arquiteto foi idealizar uma joia da “Belle Époque”, e digamos, ele atingiu seu objetivo. A Praça possui uma das maiores concentrações de esculturas a céu aberto do Brasil, bustos em mármore e estátuas idealizando as estações do ano, lembrando os jardins europeus. Em seus espaços, a Praça abrigava um grande número de amendoeiras de grande porte.

Vamos as fotografias;


Felinos, em mármore de Carrara.



O chafariz, jorrando água a vinte e cinco metros de altura.








No chafariz, os jorros de água são simétricos, com golfinhos posicionados para o centro, inspirados nos similares que existem no jardim do célebre palácio francês.






























Em um pedestal de granito quadrangular de 8m, que, ao atingir a altura de 2m, se transforma numa grossa coluna cilíndrica. Da autoria do escultor José Otávio Correia Lima, foi inaugurado em 19 de Novembro de 1909 com as seguintes legendas: “Riachuelo - 11 de Junho de 1865.” e “Ao Almirante Barroso - a Nação.” 















 








As esculturas em mármore de Carrara, também são cópias das que estão em Versalhes. De acordo com as fotos, foram as únicas obras de arte instaladas na inauguração, cuja autoria até hoje desconheço.



Winter de Jean Baptiste Theodon - 1680
















Na composição, além do traçado geométrico, os elementos decorativos ali colocados foram reproduções de obras do jardim de Versalhes. 






  




A Minha preferida; 




Tentei explorar bastante a praça e seus monumentos, os jardins e o entardecer tendo ao fundo a Igreja Nossa Senhora da Glória do Outeiro.




Bustos, que são eles; 


Alfred Hu­­bert Donat Agache foi um arquiteto francês, melhor conhecido por ter planejado a urbanização de cidades brasileiras.


Francisco Adolfo de Varnhagen,  foi um militardiplomata e historiador brasileiro.





Carmem Gomes, cantora de talento, soprano de rara sensibilidade.




Vera Janacópulos foi uma importante intérprete de câmara. Seu busto foi executado por sua irmã, Adriana Janacópulos.

Clóvis Beviláqua foi um juristalegisladorfilósofo e historiador brasileiro.



















Vera Janacópulos, em outro ângulo e em seguida anoitecendo; 











































Não tem torre Eiffel, mas tem a cia do canto dos pássaros pela manhã, por toda a honra e toda a GLÓRIA, agora e para sempre.

Espero que tenham gostado, se divertido nessa viagem fotográfica.

Adorei muito registrar e compartilhar essas preciosidades de nossa cidade, que poucos conhecem.

Beijos e até breve,

Dadá Ferreira.




quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Brigitte Bardot



Oi galera,

Lembra quando mencionei aqui que sobre o projeto de fotografar os monumentos importantes de nossa cidade? Pois bem, já registrei algumas já postadas e vamos seguindo nessa ideologia.

O Feriadão que passou, estive rapidamente em Búzios, conforme última matéria postada aqui. Gostaria muito de mostrar Búzios no geral, mas infelizmente não fotografei por conta da cidade estar mega lotada. 

Fui admirar e por em prática, mais uma vez, o projeto dos monumentos.

A vez foi de Brigitte Bardot.

Sim, ela mesma. Aquela francesa e atriz que foi conquistada pelas paisagens de Búzios e veio no verão de 1964 e mudou a vida dessa pequena cidade do litoral do Rio de Janeiro.
 Ficou hospedada em suas visitas pelo Brasil, na companhia do namorado e viveu muitos anos no Brasil. Depois da visita de Bardot, acompanhada diariamente pela imprensa e recheada de fotografias, Búzios foi 'descoberta', virou município e tornou-se um dos pontos mais sofisticados e procurados do verão brasileiro, inclusive por estrangeiros. 

Em sua homenagem , a Prefeitura local criou a Orla Bardot, na Praia da Armação, e instalou ali uma estátua de bronze da atriz em tamanho natural.















Em 1977 atraiu atenção mundial para sua causa ao denunciar in-loco o massacre de bebês-foca no norte do Canadá. Em 1986, ergueu uma fundação, Fondation Brigitte-Bardot, declarada de utilidade pública pelo governo francês em 1992.

Entre outras causas, ela atuou e liderou campanhas contra a caça das baleias, as experiências em laboratório com animais, pela proibição de brigas autorizadas entre cães e contra o uso de casacos de pele.

Bastante polemica, o grande momento veio quando ficou sabendo que estava grávida, ela tentou abortar, mas não conseguiu nenhum médico que aceitasse esconder a notícia, pois ela já havia se submetido a dois abortos dolorosos durante o tempo que esteve casada com Roger Vadim.


Sua carreira também foi marcada por inúmeras tentativas de suicídio. Em 25 de janeiro de 1959, o Los Angeles Times noticiou em sua capa que Brigitte Bardot estava se recuperando de uma crise nervosa na Itália, e que teria tentado se suicidar a base de comprimidos para dormir. No entanto, a notícia foi negada alguns dias depois por um dos agentes de imprensa de Bardot, na tentativa de não comprometer sua imagem.











Show né? 

Beijos,

Dadá Ferreira



Fonte: 

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Um Pouquinho de Unamar e Búzios...


Oie,

Pois é... feriadão e fui "relaxar" na cia da família para Unamar e passei rapidamente em Búzios. Para quem não conhece, Unamar é o 2º Distrito de Cabo Frio, cidade do Estado do Rio de Janeiro.

O lugar recebeu este nome pois foi um dos últimos focos de resistência da Confederação dos Tamoios. Conta-se que os Tamoios, aliados a franceses, lutaram ali durante muitos anos. Quando se renderam, o líder dos índios e o comandante das tropas francesas foram julgados e condenados a forca.

O distrito tem aproximadamente 56 mil habitantes.


A Praia de Unamar, em Tamoios é a que possui maiores ondas e correnteza mais forte, estendendo-se por cerca de 8 km, sendo assim a mais longa.

Caminhando por lá, tive a grande sorte, acompanhada da felicidade, de ver e contemplar as corujas da região. São lindas, porém não muito simpáticas....rs. Mas minha paixão falou mais alto e registrei seus olhares, nos focando o tempo todo. Aliás, que olhar hein! 

Vou começar por elas, pois minha admiração pede licença.












































Agora sim, vamos conhecer Unamar... rs

Pois é, acordei as 5:40h da manhã para registrar ele: O Amanhecer.

A praia completamente vazia e o sol vai nascendo atrás do mar, brilhante. 
O Dourado refletindo nas ondas do mar sereno me faz compreender que a felicidade está em tudo o que é simples. 
Pra quem me conhece, sabe da minha paixão em fotografar o amanhecer de vários lugares, mas esse realmente foi emocionante. 

Olhando bem, as fotos me retratam as telas de Monet: Paisagens sutis, elegantes e pinceladas esticadas na cor até seu limite e procurando, na própria natureza, aquelas nuanças significantes que expressam a realidade do mundo.













































Pela orla, me deparei com várias plantinhas, flores e enfim... não consigo deixar em branco. É difícil fotografar por conta do vento forte, mas consegui... prendi a respiração e grudei o dedo no obturador. Espero que gostem !! 





















































Búzios, glamouroso como sempre, estava lotado ! 
Passei por lá rapidamente e o visual também foi registrado bem ali no píer.






















E na cia da digníssima Brigitte Bardot, que falarei mais dela na próxima matéria e irei publicar as fotos do monumento e a história dessa francesa que fez de Búzios o lugar que é hoje.




Gostaram? Espero que sim...rs

Grande beijo,

Dadá Ferreira.






Fonte: