terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Ilha de Paquetá



Olá,

É com muita alegria acompanhada de boas companhias, que fui conhecer a Ilha de Paquetá.

Pois é, todo mundo já ouviu falar, mas não conhece, ou até conhece, mas que já foi há tempos atrás.

O Domingo nasceu, pulei da cama em direção a praça XV, onde embarquei numa daquelas barcas rumo a Paquetá. No final da matéria está o link da CCR Barcas, onde tem mais informações dos horários e tarifas. 


Com apenas R$ 4,50 (ida), fui a Paquetá me deliciando com o vento e o sol querendo sair entre as nuvens.

Pra quem nunca andou de barca (como eu rs), não tem mistério!!  É totalmente seguro, possui cadeiras confortáveis e não senti aquele desconforto de ficar "mareada". Em 1h fizemos o percurso com essas imagens, vejam só:


















E pra quem tem aquela curiosidade de visitar a cabine do almirante (como eu rs), aproveito para agradecer ao Almirante Lindenberg em me receber com tanta simpatia.



























Chegamos a Ilha de Paquetá. 
Acreditem se quiser, o único meio de locomoção da ilha é através de bicicleta, charrete, "eletrotaxi" ou a pé. Verdade! Não existem carros, nem ônibus na cidade, somente os necessários como o Corpo de Bombeiros, Policia Militar... que são poucos.

Me encantou muito a hospitalidade do povo paquetaense. 
Todos se cumprimentam, sempre sorrindo. 
Ótimo programa para famílias, crianças, casais e amigos.





















Vi muito em Paquetá, muitas homenagens através de placas ou monumentos. Acredito que todos foram muito queridos e nunca esquecidos. Parabéns a Paquetá em recordar e passar a diante os ensinamentos dos homenageados.

































Mais paisagens, do mar, das flores, do clima ....








































Parei num barzinho muito agradável e vi essa criatividade. Como sempre, sorri e perguntei se poderia fotografar...vejam:






Caminhando e caminhando, fomos a Pedra da Moreninha. 

É um ponto alto de onde se tem uma bela vista do mar e parte da orla de Paquetá. 

Paquetá finalmente foi cenário de filmes e novelas sobre "A Moreninha"
Dois filmes foram feitos sobre o livro A Moreninha, um de 1915 e outro com Sônia Braga de 1970, ambos com o nome de A Moreninha.  O Livro A Moreninha foi publicado em 1844 e desde então tornou-se um sucesso de Joaquim Manuel de Macedo sendo publicado como o primeiro marco do "romantismo" na literatura brasileira.






Em seguida, a Praça e a Igreja de  São Roque , o padroeiro da Ilha de Paquetá, com diversos bens de importância cultural. 






















Projeto Bem Me Quer Paquetá, na Casa de Artes. É um projeto de capacitação artística e cultural por música sinfônica, artes integradas e cidadania, para crianças e jovens da Ilha de Paquetá.




























Deslumbrada com a casa, com os quadros, com as artes... Ouvi no segundo andar, o delicado som de um Violão Cello. Minha curiosidade me levou até lá e pude conhecer estudioso artista, Breno. 
Estudante de música pela Universidade UniRio, ele morou em Paquetá e realiza seus ensaios na Casa de Artes aos finais de semana. 

Parabéns e Sucesso, Breno!















Caminhando pela casa, tudo é muito histórico. Ao passar pelo jardim em direção a varanda, tivemos essas surpresas;



















A frente da Casa de Artes, temos a Praia da Moreninha;










O Estiloso passeio de charrete , passando pela Ponte da Saudade e a Pedra dos Namorados;











Acreditem!!! 
Encontramos essa ficha de orelhão pelas ruas de Paquetá.  


Muito bacana!!








Passamos pela Casa de Jose Bonifácio, que ao  abandonar a vida política, passou o restante de seus dias em reclusão, em sua casa na ilha de Paquetá, dentro da Baía de Guanabara. Morreu ali perto, em Niterói, aos 75 anos. 

Foi um naturalistaestadista e poeta brasileiro. É conhecido pelo epíteto de "Patriarca da Independência" por ter sido uma pessoa decisiva para a Independência do Brasil.









Rumo ao Parque Darke de Mattos, onde se tem o farol com uma vista magnifica, com trilhas até a sua chegada. Dentro do parque há uma pracinha, chamada Pça Pintor Augusto Silva, onde as pessoas costumam fazer piqueniques.




































O Farol possui mensagens escritas por turistas, casais, amigos, amantes e essa abaixo me emocionou muito...
















Lindo, né?


De volta, paramos para comer o tal bolinho de arraia. Eita curiosidade! rs
Pois é, fui super mega bem atendida com total simpatia e indico o lugar para experimentar os bolinhos.







Tia Lloydde
Praia José Bonifácio (Praia da Guarda), 181
Bem ao lado da Colônia dos Pescadores.



De volta a estação das barcas, aproveito o entardecer da ilha, que transmite uma mistura de tranquilidade e serenidade. 




















De volta pra casa, me vejo abaixo da Ponte Rio- Niterói e a frente do Rio. A cena ao vivo é realmente linda e espetacular, e espero que eu possa trazer um pouquinho dessa magia, nas fotos abaixo;
































Parabéns a Paquetá pela riqueza da cultura e beleza;
Parabéns ao Paquetaenses, pela alegria em receber seus visitantes.

Grande Beijo,

Dadá Ferreira.










Fontes: 


Agradecimentos: Diva Renata Silva, as amigas Vanessa e Luciana, atendente Gracie e o  Almirante Lindeberg.